25 fevereiro, 2012

Tâmara - Uma Planta para o Nordeste

A tamareira Phoenix dactylifera l. é uma palmeira originária do Oriente Médio, de regiões áridas e semi-áridas, que produz a tâmara, fruta apreciada em todo o mundo.

No Brasil, devido às condições de cultivo encontradas na região Nordeste, a tamareira é cultivada com bastante sucesso.

A tâmara é uma fruta saborosa, rica em açúcares, e muito utilizada na produção de licores e geléias, além de ser amplamente aplicada na fabricação de xaropes expectorantes. Também pode ser matéria-prima na produção de álcool e vinagre, entre outras utilizações possíveis.

Existem muitas variedades sendo que, em geral, as tamareiras começam a dar frutos após o segundo ano, quando culti
vadas na região Nordeste. Em alguns casos, dependendo da variedade, a produção só começa no quarto ano.

A propagação é feita, geralmente, com filhotes que surgem no caule da palmeira. Essas mudas são consideradas muito boas, pois apresentam as mesmas qualidades da palmeira-mãe. Também pode ser propagada com mudas cultivadas à partir de sementes.

Essas mudas s
ão produzidas em viveiros e ficam prontas para o transplante em um ano.No brasil, na região Nordeste, a tamareira se adaptou tão bem que, em geral, frutifica aos dois anos de idade. Isto representa uma enorme precocidade.

Para termos uma idéia, a tamareira, em sua região de origem, frutifica aos oito anos de idade. Além de apresentar uma grande precocidade no Nordeste brasileiro, as tamareiras também se mostram mais resistentes às pregas e doenças, sofrendo, apenas, com alguns fungos que atacam as folhas mas não chegam a causar prejuízos à produção das frutas.

Em sua composição, encontramos ferro, fósforo, cálcio, proteínas e as vitaminas A, B1, B2 e C. Uma característica marcante na composição da tâmara é o fato de ser rica em potássio. Quando ao natural seu valor energético é de 178 calorias em cada 100g. Quando dessecada, o valor calórico da tâmara é bem maior, chegando a mais de 310 calorias para cada 100g de fruta.

Fonte: www.ruralnews.com.br

A Emparn já desenvolveu projeto com tâmaras na Base Experimental de Ipanguassu. Aqui em Caicó a tamareira tem se desenvolvido muito bem, como se vê nas fotos acima, apesar de não está sendo acompanhada em trabalhos de pesquisa. Estamos também produzindo as mudas em viveiro através da semente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário