17 abril, 2015

10 plantas para melhorar a qualidade do ar em ambientes fechados

Por Redação Globo Rural - Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, a poluição do ar pode provocar doenças sérias ao ser humano – inclusive levando a morte. Os fatores que mais contribuem para isso costumam vir de fora, como automóveis e indústrias, mas ambientes fechados também podem causar mal à saúde. Contra isso, o presidente do Conselho Regional de Biologia de São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul afirma que, com as plantas certas, é possível reduzir a ação dos poluentes e deixar o ar mais puro.

Para Luiz Eloy Pereira, estudos desenvolvidos nos últimos anos indicam que há dez espécies vegetais capazes de fazer a diferença na vida cotidiana das pessoas que vivem em ambientes muito fechados. “São plantas de fácil cuidado, de manutenção simples, e não são difíceis de encontrá-las. Além dos benefícios que elas trazem para o ambiente, por ajudar a manter o ar mais puro, também darão mais beleza ao espaço”, diz o biólogo.

Confira as espécies recomendadas pelo Conselho Regional de Biologia:

- Aloe Vera ou Babosa
Ótimas filtradoras de ar; podem apresentar manchas marrons quando absorvem grande quantidade de substâncias tóxicas.

- Areca Bambu
A espécie se destaca pela alta ação umidificadora do ar e na eliminação de toxinas derivadas do metanol e de solventes orgânicos.

- Azaleia
Além das lindas flores, a Azaleia ajuda a remover do ar substâncias químicas presentes em móveis de madeira prensada.

- Crisântemo
O crisântemo consegue filtrar o benzeno, substância comum no fumo de tabaco capaz de causar sérios problemas sanguíneos.

- Espada de São Jorge
Além de absorver certas toxinas do ar, a Espada de São Jorge converte gás carbônico em oxigênio – que pode garantir um sono ainda mais tranquilo durante a noite.

- Ficus
A Ficus age contra poluentes como formaldeídos, tricloroetilenos e benzenos - comuns em carpetes, tapetes e mobiliários em geral.

- Gerbera
A Gerbera é indicada para eliminar resíduos de cigarros, charutos e cachimbos. Também converte gás carbônico em oxigênio durante a noite.

- Jiboia
Age especialmente contra o formaldeído, substância que pode causar dificuldade respiratória, enfisema e irritação nos olhos.

- Lírio da Paz
Por ser considerado um dos maiores purificadores naturais do ar, o Lírio da Paz ajuda a diminuir o nível de toxinas do ar.

- Samambaia Boston
A Samambaia é uma espécie que atua contra poluentes do ar e também auxilia a umidificar o ambiente.

Adese poderá "absorver" os Profetas do Tempo do Seridó

O Gerente da Emparn Caicó, José Augusto Filho, esteve hoje na Adese, e através do seu diretor Executivo, José Vanderli de Araújo, fez o convite informal à Agência de Desenvolvimento, para que a mesma possa se inserir na comissão que trabalha em prol dos Profetas do Tempo do Seridó. 

José Vanderli se mostrou bastante receptivo e prometeu repassar à futura Diretoria da Agência, essa nova  missão. 

O trabalho de promoção dessa cultura seridoense é importante porém incipiente. São grandes as expectativas e possibilidades de ações nessa área, e os desdobramentos exigirão o envolvimento de voluntários e abnegados. 

Como diz Helder Cortez, organizador do Encontro Anual dos Profetas do Quixadá: "reunir os profetas não significa apenas a curiosidade pelas suas "previsões", mais antes de tudo a sua promoção social e cultural. Para a cidade, a sua promoção turística". 

Exposição Agropecuária do Potengi




É nesse final de semana

Com doze animais bovinos, sendo seis da raça Pardo Suiça, três Sindi e três Guzerá, além de exemplares de caprinos e ovinos das raças nativas Morada Nova e Canindé, a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) estará participando da Exposição Agropecuária do Potengi e Feirão do Pronaf, em São Paulo do Potengi, a partir da próxima sexta-feira até domingo. 

Apresentará também a ave caipira. Visite o nosso stand.

16 abril, 2015

Emparn reuniu Gerentes das Estações Experimentais para discutir metas

Os gerentes das Estações Experimentais da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), juntamente com os funcionários da sede da Empresa, estiveram reunidos com a diretoria na Sede da Empresa, para um dia de discussões sobre o planejamento de 2015, os objetivos e metas a serem cumpridas. Inicialmente, o diretor presidente, Alexandre Medeiros de Wanderley, deu às boas vindas falando dos desafios e os compromissos que tem pela frente e da necessidade da Empresa ser autossustentável.

Cada diretor e empregado fez sua apresentação para uma melhor integração da equipe. Em seguida, foi feita uma apresentação da Árvore do Conhecimento, da Missão e do organograma pelo assessor técnico, Ezequias Moura. O diretor de Pesquisa e Desenvolvimento, José Simplício de Holanda, falou sobre as pesquisas desenvolvidas pela EMPARN, principalmente, das culturas do coco e do caju, do Projeto Ave Caipira, entre outras, que marcam até hoje a presença da Empresa no agronegócio co Estado. 

Os gerentes das estações participaram de reuniões com os responsáveis pelos setores administrativos e financeiro, para tomarem conhecimento dos fluxos das solicitações que encaminharem. Também apresentaram sugestões para melhorar as estruturas de funcionamento das suas unidades operacionais 

Fonte:: www.emparn.rn.gov.br 

Águas do Pacífico continuam em aquecimento

Na análise semanal das chuvas e previsão até o próximo domingo (19), no Rio Grande do Norte, a gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), informa que as condições oceânicas/atmosféricas mostram que o aquecimento nas águas superficiais no oceano pacífico continua ocorrendo, já evidenciando o Fenômeno ElNiño, mas ainda sem acoplamento entre o oceano e a atmosfera, ou seja,  a circulação dos ventos ainda não reflete a presença do fenômeno.
          No Oceano Atlântico a condição de águas mais aquecidas no setor sul e águas mais frias no setor norte continuaram presentes, e essa configuração tem sido favorável para a ocorrência de chuvas oriundas das instabilidades devido a presença da Zona de Convergência Intertropical.
          CHUVAS
         No monitoramento das chuvas que ocorreram no Estado desde o dia 1° de janeiro até o dia 09 de abril de 2015, segundo os meteorologistas, as precipitações apresentaram uma distribuição bastante regular, tanto espacial como temporal, além de apresentar bons valores, onde muitos municípios já apresentam valores superiores a 200mm. Apenas na  faixa que abrange  parte do Seridó, região de Macau, Borborema e Litoral Nordeste é que as chuvas acumuladas ainda apresentam valores abaixo de 200mm.
          Já com relação ao mês de abril/15, nesses primeiros nove dias, mesmo com um bloqueio atmosférico atuando sobre a região, foram observadas boas chuvas no interior do Estado. A tendência de ocorrência de chuvas para o período até o dia 20 de abril, mesmo com uma diminuição nas chuvas agora no início do mês, é esperado que boas chuvas ainda ocorram durante a primeira quinzena. Os valores esperados nesse período deverão variar entre 40mm no litoral, podendo chegar a mais 100 mm no interior.
          TRIMESTRE
         De acordo com os InstitutosNCEP- (National Centers for Environmental Prediction)/NOAA–(National Oceanic and Atmospheric Administration)/CPC- (Climate Prediction Center), que utilizaram informações recentes das condições dos oceanos - referente ao período de 29 de março a 7 de abril -, para simular o comportamento das chuvas para os meses de abril, maio e junho de 2015, mostram que há uma condição  de chuvas variando de normal a um pouca acima do normal para a região semiárida do Nordeste brasileiro e próximo da normalidade para o setor leste do Nordeste. Lembram os meteorologistas que o período chuvoso para a região semiárida do Nordeste normalmente se encerra entre meados de maio a início de junho, e o setor leste do Nordeste o período chuvoso se prolonga até final de julho.
- See more at: http://www.emparn.rn.gov.br/Conteudo.asp?TRAN=ITEM&TARG=72321&ACT=&PAGE=&PARM=&LBL=MAT%C9RIA#sthash.Rncge9un.dpuf
Na análise semanal das chuvas e previsão até o próximo domingo (19), no Rio Grande do Norte, a gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), informa que as condições oceânicas/atmosféricas mostram que o aquecimento nas águas superficiais no oceano pacífico continua ocorrendo, já evidenciando o Fenômeno ElNiño, mas ainda sem acoplamento entre o oceano e a atmosfera, ou seja,  a circulação dos ventos ainda não reflete a presença do fenômeno.
          No Oceano Atlântico a condição de águas mais aquecidas no setor sul e águas mais frias no setor norte continuaram presentes, e essa configuração tem sido favorável para a ocorrência de chuvas oriundas das instabilidades devido a presença da Zona de Convergência Intertropical.
          CHUVAS
         No monitoramento das chuvas que ocorreram no Estado desde o dia 1° de janeiro até o dia 09 de abril de 2015, segundo os meteorologistas, as precipitações apresentaram uma distribuição bastante regular, tanto espacial como temporal, além de apresentar bons valores, onde muitos municípios já apresentam valores superiores a 200mm. Apenas na  faixa que abrange  parte do Seridó, região de Macau, Borborema e Litoral Nordeste é que as chuvas acumuladas ainda apresentam valores abaixo de 200mm.
          Já com relação ao mês de abril/15, nesses primeiros nove dias, mesmo com um bloqueio atmosférico atuando sobre a região, foram observadas boas chuvas no interior do Estado. A tendência de ocorrência de chuvas para o período até o dia 20 de abril, mesmo com uma diminuição nas chuvas agora no início do mês, é esperado que boas chuvas ainda ocorram durante a primeira quinzena. Os valores esperados nesse período deverão variar entre 40mm no litoral, podendo chegar a mais 100 mm no interior.
          TRIMESTRE
         De acordo com os InstitutosNCEP- (National Centers for Environmental Prediction)/NOAA–(National Oceanic and Atmospheric Administration)/CPC- (Climate Prediction Center), que utilizaram informações recentes das condições dos oceanos - referente ao período de 29 de março a 7 de abril -, para simular o comportamento das chuvas para os meses de abril, maio e junho de 2015, mostram que há uma condição  de chuvas variando de normal a um pouca acima do normal para a região semiárida do Nordeste brasileiro e próximo da normalidade para o setor leste do Nordeste. Lembram os meteorologistas que o período chuvoso para a região semiárida do Nordeste normalmente se encerra entre meados de maio a início de junho, e o setor leste do Nordeste o período chuvoso se prolonga até final de julho.
- See more at: http://www.emparn.rn.gov.br/Conteudo.asp?TRAN=ITEM&TARG=72321&ACT=&PAGE=&PARM=&LBL=MAT%C9RIA#sthash.Rncge9un.dpuf

Na análise semanal das chuvas e previsão até o próximo domingo (19), no Rio Grande do Norte, a Gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), informa que as condições oceânicas/atmosféricas mostram que o aquecimento nas águas superficiais no oceano pacífico continua ocorrendo, já evidenciando o Fenômeno ElNiño, mas ainda sem acoplamento entre o oceano e a atmosfera, ou seja, a circulação dos ventos ainda não reflete a presença do fenômeno.

No Oceano Atlântico a condição de águas mais aquecidas no setor sul e águas mais frias no setor norte continuaram presentes, e essa configuração tem sido favorável para a ocorrência de chuvas oriundas das instabilidades devido a presença da Zona de Convergência Intertropical.

CHUVAS
No monitoramento das chuvas que ocorreram no Estado desde o dia 1° de janeiro até o dia 09 de abril de 2015, segundo os meteorologistas, as precipitações apresentaram uma distribuição bastante regular, tanto espacial como temporal, além de apresentar bons valores, onde muitos municípios já apresentam valores superiores a 200mm. Apenas na faixa que abrange parte do Seridó, região de Macau, Borborema e Litoral Nordeste é que as chuvas acumuladas ainda apresentam valores abaixo de 200mm.

Já com relação ao mês de abril/15, nesses primeiros nove dias, mesmo com um bloqueio atmosférico atuando sobre a região, foram observadas boas chuvas no interior do Estado. A tendência de ocorrência de chuvas para o período até o dia 20 de abril, mesmo com uma diminuição nas chuvas agora no início do mês, é esperado que boas chuvas ainda ocorram durante a primeira quinzena. Os valores esperados nesse período deverão variar entre 40mm no litoral, podendo chegar a mais 100 mm no interior.

TRIMESTRE
De acordo com os InstitutosNCEP- (National Centers for Environmental Prediction)/NOAA–(National Oceanic and Atmospheric Administration)/CPC- (Climate Prediction Center), que utilizaram informações recentes das condições dos oceanos - referente ao período de 29 de março a 7 de abril -, para simular o comportamento das chuvas para os meses de abril, maio e junho de 2015, mostram que há uma condição de chuvas variando de normal a um pouca acima do normal para a região semiárida do Nordeste brasileiro e próximo da normalidade para o setor leste do Nordeste. Lembram os meteorologistas que o período chuvoso para a região semiárida do Nordeste normalmente se encerra entre meados de maio a início de junho, e o setor leste do Nordeste o período chuvoso se prolonga até final de julho.
Fonte: www.emparn.rn.gov.br

Açude Mundo Novo, hoje.

 




Emparn de Caicó, curtindo, comentando e compartilhando as atividades.

Pesquisador e Técnico vacinação de pintos.

Chegamos a tal momento nas instituições especialmente na nossa empresa, que não se permite a regalia de exercermos atividades especificas apenas das funções que nos são atribuídas.
Com o atual quadro funcional da EMPARN, que considero extremamente enxuto, torna-se necessário cada vez mais que seus servidores tomem consciência que ninguém é tão especialista numa determinada área e tão leigo em outras, que não possa contribuir de alguma forma no bom andamento de outro setor colaborando ou participando na execução de algumas atividades que, por sua vez, não se torna exclusivamente do outro, mas, da empresa como um todo.

Gerente  e Motorista contagem e sexagem de pintos
É salutar exercermos o espírito de equipe, o coleguismo, a cooperação e a relação interpessoal, não é saudável tornarmos desprezível a expressão família (EMBRAPEANA ou EMPARNEANA) tanto anunciada nos corredores da empresa.
Somos uma família, porque não nos comportarmos como tal, se na nossa própria família não exercemos apenas nossa função específica, muitas vezes, somos pais e mães em outras vezes somos mães e pais, professores, motoristas, psicólogos, enfermeiros, pedreiros, eletricistas, encanadores e etc...  
Não podemos viver em contradição na empresa onde trabalhamos e ganhamos o nosso pão.
Pelo menos essa é a minha opinião.

Açude do Cedro

                          Cedro e galinha choca quixada ce.JPG 


O Açude do Cedro localiza-se em Quixadá, Ceará. D. Pedro II, deu a ordem de construção, porém a realização deste foi feita pelos os primeiros Governos Republicanos do Brasil entres os anos de 1890 e 1906.

O Açude do Cedro foi umas das primeiras grandes obras de combate à seca realizadas pelo Governo Brasileiro. A ordem de construção foi dada por D. Pedro II em decorrência do grande impacto social provocado pela seca de 1877 - 1879.

Foi construído sobre o leito do rio Sitiá. Sua capacidade é de 126 milhões de metros cúbicos, o que o posiciona como o 7º maior reservatório de água do Ceará.

Este açude teve base em alguns monumentos romanos no comando de Julio "Caesar" (Julio Cesar),

A grade de ferro que compõe a varanda, sobre a barragem Principal foi totalmente importado da Inglaterra e a cerâmica desta foi importada de Portugal

O superdimensionamento da barragem em relação ao potencial da bacia hidrográfica faz com que as sangrias sejam raras. Em toda sua história ocorreram apenas 6. A primeira registrada foi em 1924, depois 1925, 1974, 1975, 1986 e 1989. Em contrapartida só secou totalmente nas secas de 1930, 1932, 1950 e de 1999.

A partir de praticamente toda a sua extensão é possível ver a Pedra da Galinha Choca. A composição Açude do Cedro/Pedra da Galinha Choca forma a mais conhecida paisagem turistíca de Quixadá.

15 abril, 2015

Emparn Caicó - Hoje é quarta-feira Dia de Nascimento

Nossas quartas-feiras são marcadas pelo nascimento de pintos caipiras. Desde 1996, essa programação se repete semanalmente. Os dias às vezes mudam, porem a produção tem se mantido constante.

E nesta quarta, 15 de abril de 2.015, estamos atendendo a criadores de vários municípios, tais como: Caicó, Antônio Martins, Apodi, Upanema, Pau dos Ferros, Caraúbas, Assu, Jardim de Piranhas, Paraú, Campo Grande, Parnamirim, São Tomé, São Paulo do Potengi, Macau e Jandaíra.

Temos Rotas de Entregas nas direções de Natal e Oeste. Procure-nos pelos telefones: em Caicó 9805-5557, 9962-6707, 9979-7699, e em Natal, 9918-0719 e 9927-3059.

Exposição Agropecuária do Potengi

Com doze animais bovinos, sendo seis da raça Pardo Suiça, três Sindi e três Guzerá, além de exemplares de caprinos e ovinos das raças nativas Morada Nova e Canindé, a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) estará participando da Exposição Agropecuária do Potengi e Feirão do Pronaf, em São Paulo do Potengi, a partir da próxima sexta-feira até domingo (17 a 19).

Além dos animais, como faz em todas as feiras agropecuárias, a EMPARN terá um estande mostrando suas pesquisas e distribuindo mudas e sementes para os pequenos agricultores familiares. Serão distribuídas amostras de sementes de milho, sorgo e feijão, todos de precocidade com provada, além de mudas de bananeira e raquetes de palma. Para estimular a criação de aves, a Empresa venderá 200 pintos de 1 dia por R$ 2,00 a unidade. 
   

14 abril, 2015

O mito dos hormônios: solução encontrada gera surpresa no setor

AviSite - Parece que a avicultura cansou de malhar em ferro frio (ou em cabeça dura – a do consumidor) e decidiu adotar nova estratégia: pediu autorização ao Ministério da Agricultura para adicionar às embalagens de frango a amplamente conhecida e reiterada informação de que são produzidos sem a utilização de hormônios. 

Recebeu o sim esperado e a indicação do que deve ser divulgado: “sem uso de hormônio, como estabelece a legislação brasileira”.

Capitalizada de imediato por algumas indústrias, a nova mensagem gerou surpresa entre alguns empresários e técnicos do setor, todos preocupados com a possível reação do consumidor à informação. Pois – destaca a maioria – embora esse não seja o sentido exato da palavra, a preposição “sem” ressaltada nos alimentos tem hoje a conotação de algo que existia e agora não existe mais. 

Ou seja, nada impede o consumidor de questionar: tinha hormônio e agora não tem mais?
E você, o que pensa a respeito? Foi a melhor solução? Vai acabar com o mito? Ou pode gerar outros desdobramentos? Quais?




Volume atual do Coremas

Município    Açude      Cap Máxima em m3    Volume Atual em m3    % Volume Total    Data
Coremas      Coremas       591.646.222                    124.150.868                 21,0       13.04.15


Fonte: www.aesa.pb.gov.br

Sistema Coremas / Mãe D`água

Resultado de imagem para açude de coremas  Resultado de imagem para açude de coremas      Resultado de imagem para açude de coremas  Resultado de imagem para açude de coremas
 
Barragem Estevam Marinho / Barragem Egberto Carneiro da Cunha
 
Nome do Açude: Coremas / Mãe D'água
Município: Coremas
Capaciade Máxima (m³): 1.358.000.000
 
Descrição Geral
O Sistema Curema-Mãe D`Água, formado pela junção das águas dos Açudes Curema e Mãe D`Água, está localizado no Município de Piancó, estado da Paraíba, a cerca de 400km de João Pessoa.

A bacia de captação do sistema mede cerca 8.000 km2 e é formada pelos rios Piancó e Aguiar.

Foram necessárias três barragens para assegurar o volume que se pretende acumular em Curema: uma barragem no boqueirão - a principal - e três outras auxiliares, em gargantas vizinhas.
 
Barragem Dr. Estevam Marinho, fica localizada no município paraibano de Coremas. Foi construído pelo DNOCS que iniciou a maior obra de engenharia brasileira da época na data de 8 de abril de 1937 e que foi devidamente concluída na data de 8 de maio de 1942.1

O engenheiro responsável pela construção foi o potiguar Estevam Marinho (1896-1953). O Açude de Coremas que é represado pela Barragem Dr Estevam Marinho no Rio Piancó foi o maior açude do Brasil no período de 1943 (inauguração) até 1960 quando foi inaugurado a barragem de Orós.

Experiência exitosa com a Palma Forrageira em Cruzeta

        Clique para obter Opções  Clique para obter Opções Clique para obter Opções
Os técnicos da Emparn Cruzeta, Márcio Raimundo de Medeiros e Manoel Raimundo de Macedo, visitaram o produtor rural Alexandro, na Fazenda Marrecas no município de Cruzeta-RN, para verificar a sua experiência com a palma forrageira irrigada. 
 
Ele possui 4,2 ha de palma gigante irrigada e 0,5 de palma orelha de elefante em fase de implantação, também irrigada. 
 
Segundo ele, essa cultura é um sucesso na utilização para vacas de leite. Ainda segundo o produtor, a palma irrigada, é a nova e real alternativa para a produção de forragem, com baixo custo de energia elétrica e baixo consumo de água.
 
Aliás, o produtor já tem um planejamento para futura reutilização de toda água da propriedade, para irrigação da cultura da palma.
 
Colaboração ao Blog: Márcio Raimundo de Medeiros