29 agosto, 2014

N o t a


Estarei viajando nesse final de semana
Não vai ser possível atualizar o Blog
Segunda estaremos de volta,

joseaugusto-emparn@hotmail.com

Emparn participa de eventos neste final de semana

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) estará presente nos eventos agropecuários do Estado, neste fim de semana.

A partir desta sexta-feira, 29, estará na tradicional Exposição Agropecuária de Lajes, a Expolajes, que está na sua vigésima edição. Promovida pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e da Pesca, a exposição vai até domingo, com animais de diversas raças caprinas e ovinas.

A EMPARN vai distribuir com os agricultores sementes de milho, feijão e sorgo, além de mudas de bananeiras. Também vai distribuir kits de pinto de um dia, das linhagens pescoço pelado e carijó, dentro de um programa do PRONAF, por meio de uma associação, além da venda direta aos interessados em desenvolver essa atividade. A empresa de pesquisa também vai oferecer aos produtores rurais interessados uma palestra sobre a criação de ave caipira, ministrada por Dr Newton Auto de Sousa, Pesquisador. 

Neste sábado, 30, a partir das 12 horas, em Extremoz, será realizado o “I Leilão de Produção Agropecuária Bosque dos Ipês e Convidados”. A EMPARN vai oferecer uma matriz bovina da raça Gir Leiteira, do seu plantel sediado na Estação Experimental de São Gonçalo do Amarante. Os animais serão leiloados para pagamento em 24 parcelas.

Grande produtor paraibano de ovos de granja visita a EMPARN.

Com o objetivo de diversificar suas atividades no setor da avicultura, o produtor de ovos de granja que abastece várias cidades paraibanas, Senhor Silvio, da cidade de Taperoá - PB,  junto com mais dois produtores, nos visitou nesta quinta feira com o intuito de colher informações sobre produção de Aves Caipíras.

Na ocasião, foi recebido pelo pesquisador Roberto Batista onde foram passadas várias informações com distribuição de cartilhas informativas e  visita as instalações de pesquisa situadas em nossa unidade.

Em seguida agradeceu e solicitou número de telefone de contato para futura aquisição do nosso produto.

Emparn Responde


SOU MORADOR DO ASSENTAMENTO CATURURÉ, JARDIM DO SERIDÓ. GOSTARIA DE SABER SE VOCÊS PODERIAM ME DISPONIBILIZAR UMA PLANILHA DE CUSTOS PARA CRIAÇÃO DE UM LOTE DE 100 PINTOS,(VIABILIDADE ECONÔMICA). 

TENHO UMA PEQUENA CRIAÇÃO DE CABRAS E QUERIA APROVEITAR MAIS A ÁREA INTRODUZINDO GALINHAS.
TAMBÉM SE POSSÍVEL, ME INDIQUEM ALGUM MATERIAL SOBRE CRIAÇÃO DE CABRAS DE CORTE EM CONFINAMENTO.

GRATO, JOSENALDO. 
 
Caro Josenaldo
 
Temos publicações da Emparn sobre caprinocultura e avicultura caipira, com as informações que você precisa. Faça-nos uma visita. O agrônomo  responsável fará uma exposição teórico-prática, com visita às instalações. Marcar dia pelo telefone 9805-5557 ou 9962-6707.   

Estamos à disposição

José Augusto Filho
Gerente Emparn Caicó

28 agosto, 2014

Agropecuarista defende mais florestas para combater falta d’água

As secas prolongadas que têm afetado diversos estados e levado à iminência de racionamento na maior cidade do país, São Paulo, não se resolverão só com a volta das chuvas. É preciso reflorestar as nascentes e margens dos rios para garantir um suprimento de água confiável e perene. O alerta não vem de setores ambientalistas, mas de um segmento durante muitos anos associado à derrubada das matas: os agropecuaristas.
A segurança hídrica afeta não só as torneiras da população, mas coloca em risco o próprio negócio dos fazendeiros, que precisam de água abundante para irrigar suas plantações. A opinião foi externada na segunda-feira (25) pelo diretor da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), Alberto Figueiredo, em entrevista à Agência Brasil.
“O que acontece é que a escassez de água, neste momento, está recrudescendo. Está acontecendo de fato e deixando milhares de pessoas na sede. O fato se tornou grave e alarmante. O que nos preocupa é que não há qualquer trabalho feito pelas autoridades no sentido de manter as fontes de água, as nascentes, as florestas nas encostas, as reservas ciliares para garantir os cursos d’água. Isso não acontece na intensidade que deveria, e pode fazer com que crescentes contingentes de pessoas fiquem sem água”, alertou Figueiredo.
A escassez de água e a diminuição dos cursos d’água acabam por inibir novos projetos de irrigação e afetam as iniciativas existentes no campo, segundo o diretor da SNA. “A gente sabe que as produções, tanto agrícolas quanto pecuárias, sem irrigação, tornam o processo extremamente difícil em termos de produtividade”, salientou.
Para ele, os governos deveriam incentivar, monetariamente, os fazendeiros a replantarem as áreas de preservação permanente, principalmente as encostas. As matas nesse tipo de terreno têm a função de reter e fazer infiltrar as chuvas, evitando que grande volume de terra acabe assoreando os córregos e rios.
Segundo Figueiredo, “o novo Código Florestal diminuiu as exigências de reflorestamento em áreas declivosas, o que é grave, pois são terrenos que não dão produtividade nem para a pecuária nem para a agricultura, e se prestam efetivamente para as florestas. O que precisamos é fazer funcionar um dos artigos do Código Florestal que permite remunerar os produtores que fizerem conservação de recursos hídricos, pela manutenção das matas ciliares, ao redor das nascentes e também nas encostas”.
Figueiredo acredita que as novas gerações de agropecuaristas têm nova visão ecológica do processo produtivo. “A geração atual está consciente disso. O que precisa é o governo fazer cumprir a legislação que existe. Hoje não há, por exemplo, profissionais distribuídos pelo interior para orientar os produtores em relação ao preenchimento do cadastro ambiental rural”, ressaltou.
O dirigente da SNA também prega o aumento da produtividade na criação de gado, colocando mais animais em espaço menor e abrindo área para o reflorestamento. Pelas suas contas, “hoje temos 1,2 cabeça de boi por hectare, em média, no Brasil. Já estamos conseguindo, em algumas propriedades, 15 cabeças por hectares. Podemos multiplicar por dez, no mínimo, a produtividade, ou diminuir em 90% a área ocupada, mantendo a mesma produção. Esta área que vai ser liberada, a partir da racionalização do uso do solo, vai permitir que se recomponham as matas”. (Fonte: Agência Brasil)

27 agosto, 2014

Parceria EMPARN e EAJ - Palestras de Pesquisadores e Visitas de Alunos

Com o objetivo de contribuir para a formação dos alunos de Agronomia da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ)/UFRN, pesquisadores da EMPARN participarão de um ciclo de palestra na EAJ no período de agosto a novembro/2014, conforme programação abaixo. 

Com o mesmo intuito está sendo programado entre setembro e novembro visitas desses alunos às estações experimentais da Empresa.


Palestras, Data, Palestrante, Título da Palestra
26/08
Josemir Araújo Neves Um Índice de Susceptibilidade ao Fenômeno da Seca para o Semiárido Nordestino 22/09 Marcone César Mendonça das Chagas Estratégia de manejo integrado de Tetranychus urticae (Acari: Tetranychidae) na cultura do mamão

22/10
Marciane da Silva Maia Tecnologia de sêmen e inseminação artificial em caprinos e ovinos 27/11 Marcos Antônio Barbosa Moreira A comunicação química de Homalinotus depressus, broca do coqueiro (Coleoptera: Curculionidade)

Visitas às Estações Experimentais Datas Estações Experimentais Detalhamento
10/09 
Jiqui e Rockfeller A visita ao Jiqui (Parnamirim) será das 8 às 11h e a Rockfeller (São Gonçalo do Amarante), das 14 às 16h 01/10 e 02/10 Terras Secas e Ipanguaçu Apodi A visita às Terras Secas será das 9 às 11h e a Ipanguaçu de 14 às 15h:30 do dia 01/10. Apodi: das 8 às 10h do dia 02/10
10/11
Caicó e Cruzeta
Começa por Caicó com previsão de início as 9h, e as 15h Cruzeta.

Boletim Interno

SEMINÁRIO INTERNO DESTE MÊS TEVE DUAS PALESTRAS

O Seminário Interno da EMPARN realizado neste 25 de agosto (segunda-feira) teve duas palestras, apresentadas pelos pesquisadores Marcos Antônio Barbosa Moreira sobre os resultados do projeto dos “Russos” e Aldo Arnaldo de Medeiros com a conclusão dos experimentos realizados na Estação Experimental de Apodi sobre o projeto da “JICA”. 

Ambos os temas foram bastante discutidos pelos pesquisadores presentes, principalmente por serem decorrentes de demandas externas, a primeira de um empresário de nacionalidade russa que pretende licenciar junto aos órgãos federais um fertilizante e a segunda vinculada à Agência Japonesa de Cooperação Internacional (JICA) para o cultivo de oleaginosas tolerantes à seca.

Boletim Interno

ALUNOS DE AGRONOMIA DA EAJ VISITAM LAB. DE BIOTECNOLOGIA

Os alunos da disciplina de Fruticultura, da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ), visitaram o Laboratório de Biotecnologia da EMPARN no último dia 22 (sexta-feira), oportunidade em que conheceram o processo de reprodução in vitro da bananeira. 

Os alunos foram recebidos pela chefe do laboratório, a pesquisadora Maria de Fátima Batista Dutra. 

Boletim Interno

26 agosto, 2014

Boletim pluviométrico


Per.: das 7:00hs de 25/08/2014 as 7:00hs de 26/08/2014

 No. Postos Existentes:     197               No. Postos sem Contato:  168
 No. de Postos com Chuva:12               No. de Postos sem Chuva:  17

MESORREGIAO AGRESTE POTIGUAR
Vera Cruz(Emater)                                         3,9
Serrinha(Emater                                             3,1
Monte Alegre(Emater)                                   2,0

MESORREGIAO LESTE POTIGUAR
Extremoz(Emater)                                          7,0
Baia Formosa(Destilaria Vale Verde)             4,5
Canguaretama(Base Fisica Da Emparn)        4,0
Natal                                                               4,0
Maxaranguape(Particular)                              3,5
Espirito Santo(Prefeitura)                               2,7
Sao Goncalo Do Amarante(Base Fisica Da Emparn)            2,1
Canguaretama(Emater/barra De Cunhau)                              1,0
Montanhas(Prefeitura)                                                            0,7


Gerência de Meteorologia

Emparn responde

De: Antonio Manoel Lisboa Lisbôa <a.m.lisboa@hotmail.com>
Data: 25 de agosto de 2014 20:43
Assunto: Galinha caipira - Embrapa 051
Para: "emparn@rn.gov.br" <emparn@rn.gov.br>

Prezados Senhores,

Peço informações se essa unidade de Caicó, comercializa pintos e ovos férteis de galinha
Embrapa 051 e frango de corte.

Atenciosamente
Antônio Lisboa


Caro Antônio,

Produzimos aqui em Caicó-RN, 02 linhagens de aves caipiras
A Pescoço Pelado e a Tricolor, ambas de dupla aptidão
Nossas Matrizes são provenientes de Gramado-RS
No momento não produzimos a 051 da Embrapa

Estamos à disposição

José Augusto Filho
Gerente Emparn Caicó

25 agosto, 2014

Boletim Pluviométrico


Natal,25 de Agosto de 2014

Per.: das 7:00hs de 22/08/2014 as 7:00hs de 25/08/2014
No. Postos Existentes: 197 No. Postos sem Contato: 169
No. de Postos com Chuva: 6 No. de Postos sem Chuva: 22

MESORREGIAO AGRESTE POTIGUAR
Vera Cruz(Emater)                                    1,0

MESORREGIAO LESTE POTIGUAR
Canguaretama(Emater/barra De Cunhau) 5,2
Senador Georgino Avelino(Particular)      2,9
Goianinha(Emater)                                    2,0
Nisia Floresta(Particular)                          1,7
Natal                                                          0,2

Comunicado Técnico.

Comunicamos que devido ao final do período chuvoso nas Regiões Oeste e Central, não serão mais divulgadas as informações da chuva diária referente aos municípios destas regiões. A divulgação deverá ser retomada em dezembro,quando deverão começa a ocorrer as primeiras chuvas do próximo período chuvoso.

Gerência de Meteorologia

24 agosto, 2014

PSF - Posto Emparn

Já foram iniciados os trabalhos de recuperação do Posto do Programa Saúde da Família, localizado na Emparn em Caicó. 

Nesse final de semana, sábado e domingo, Ricardo, funcionário da Secretaria Municipal de Saúde, e mais um funcionário estão trabalhando em tempo integral, e novo trabalhador será agregado para a conclusão o mais rápido possível. 

O próximo atendimento será dia 05 de Setembro, e pretendemos realizá-lo já nas novas instalações.

Bélgica investe em controle genético e produz vacas "marombadas"

vaca_belga01_planeta_bicho (Foto: Foto: Reprodução/Lo que no sabias)Revista Globo Rural - O resultado do cruzamento entre raças por mais de 100 anos deu origem às "super vacas". Especialistas em genética da Bélgica apresentaram os animais chamados "azuis belgas" como capazes de render o dobro de carne do que um bicho comum da espécie.

Com aspecto de "marombadas", as vacas chegam a pesar uma tonelada.

As “super vacas” são resultado da reprodução seletiva, que repassa os genes desejados por meio de inseminação artificial.

Neste caso, as fêmeas possuem uma espécie de "defeito genético", que faz com que os músculos cresçam além do normal.

23 agosto, 2014

Seminário interno

Prezados,

Lembramos a todos do Seminário Interno da EMPARN que será realizado no dia 25/08/2014, segunda-feira próxima, na Sala de Reunião da Sede, às 9h, com palestras que serão apresentadas pelos pesquisadores Aldo Arnaldo de Medeiros e Marcos Antônio Barbosa Moreira.
Agradecemos antecipadamente a presença de todos.

Ezequias Viana de Moura
Gerência de Transferência de Tecnologias e Comunicação
EMPARN

Tecnologia aeroagrícola contra deriva pode evitar sumiço das abelhas

gr_responde_abelhas (Foto: Acervo/Ed. Globo)Revista Globo Rural - Entre as principais resistências à aviação agrícola está o descontrole do químico pulverizado, que pode atingir a população e áreas que deveriam ser preservada, como as que possuem colméias de abelhas, insetos que estão desaparecendo drasticamente em alguns países como os Estados Unidos.

Para o professor Dr. Wellington Carvalho, da Universidade Federal de Lavras (UFLA), especialista em aviação agrícola, o que deve ser feito para evitar esses efeitos colaterais é calcular a área a ser preservada e usar tecnologias que diminuam a chamada deriva, que é quando o produto químico é carregado para áreas onde não era para ser despejado. “Hoje há tecnologias que evitam isso, mas é preciso que haja comunicação entre apicultores e empresas de aviação para que seja calculada uma margem de segurança”, explica.

Ele conta, ainda, que a aviação agrícola é um dos métodos mais seguros de aplicação de defensivos e fertilizantes, já que sempre é preciso ter acompanhamento de um técnico agrícola, além das constantes fiscalizações de funcionamento.

“As empresas enviam mensalmente para o Ministério da Agricultura um relatório das operações com aviões nas fazendas”, conta Wellington. Com essa intensa comunicação entre empresas e órgãos reguladores, há cada vez mais um cálculo preciso para reduzir os impactos da deriva, impactando cada vez menos no equilíbrio do ecossistema e, logo, não atingindo a população melífera.