15 setembro, 2014

Boletim Pluviométrico

Per.: das 7:00hs de 12/09/2014 as 7:00hs de 15/09/2014

 No. Postos Existentes: 197                No. Postos sem Contato: 168
 No. de Postos com Chuva:28                No. de Postos sem Chuva:  1

MESORREGIAO AGRESTE POTIGUAR
Santo Antonio(Emater)                                    50,4
Jundia(Emater)                                           39,5
Boa Saude(Emater)                                        32,2
Nova Cruz(Emater)                                        32,0
Lagoa De Pedras(Prefeitura)                              28,8
Passa E Fica(Prefeitura)                                 28,1
Serrinha(Emater)                                         25,1
Varzea(Prefeitura)                                       22,5
Vera Cruz(Emater)                                        19,0
Sao Pedro(Emater)                                        14,7
Bom Jesus(Particular)                                     9,8
Ielmo Marinho(Prefeitura)                                 5,7
Sao Paulo Do Potengi(Emater)                              4,4
Monte Alegre(Emater)                                      2,0

MESORREGIAO LESTE POTIGUAR
Ceara Mirim(Prefeitura)                                  38,0
Baia Formosa(Prefeitura)                                 33,4
Canguaretama(Base Fisica Da Emparn)                      32,2
Extremoz(Emater)                                         27,6
Montanhas(Prefeitura)                                    24,9
Baia Formosa(Destilaria Vale Verde)                      24,7
Natal                                                    21,8
Nisia Floresta(Particular)                               19,4
Canguaretama(Emater/barra De Cunhau)                     11,6
Taipu(Particular)                                        11,0
Parnamirim(Emater)                                        9,8
Senador Georgino Avelino(Particular)                      7,0
Parnamirim(Base Fisica Da Emparn)                         6,4
Pedra Grande(Emater)                                      4,0



Gerência de Meteorologia

Emparn na VI Feira da Agricultura Familiar de Carnaubais

 
O Pesquisador da Emparn, José Augusto Filho, esteve nesse dia 13 de setembro em Carnaubais partipando da VI Feira da Agricultura do município.

Foi proferida a Palestra Avicultura Caipira e suas Perspectivas para o RN, além da distribuição de 1.000 pintos da Emparn aos agricultores contemplados.


14 setembro, 2014

E n t o m o l o g i a

Os pesquisadores da Emparn/Embrapa, Marcone Chagas e Marcos Moreira, participam em Goiânia (GO), até a próxima sexta-feira, do XXV Congresso Brasileiro de Entomologia. 

Farão palestras, dentro da programação científica, para a apresentação de pesquisas, cada um, sobre controle de pragas.

Doença ameaça produção de cocos no RN e no Nordeste

O pesquisador Marcos Antônio Barbosa Moreira, da Embrapa/Emparn, constatou a presença de uma enfermidade associada à raiz do coqueiro denominada resinose, que tem como agente causal o fungo Thielavilops paradoxa. A “descoberta” foi feita durante levantamentos em áreas de produção localizadas nos municípios de São José do Mipibú, nas localidades de Arenã e Cobé, atendendo convite de produtores de coco para diagnosticar a causa de tombamento de plantas adultas de coco anão verde.

Esta doença, alerta Marcos Moreira, vem causando sérios prejuízos aos produtores de coco verde em várias regiões produtoras do Nordeste, desde a Bahia até o Ceará. O fungo infecciona o coqueiro por duas vias de transmissão: via insetos como Rhyncophorus palmarum, Metamasius hemípteros e Homalinotus coriáceos e via danos mecânicos no estipe do coqueiro por meio de lesões de máquinas/implementos agrícolas. A outra via de transmissibilidade desta doença, é por contágio que ocorre de planta a planta entre plantas sadias e doenças via lesões radiculares.

Controle
Esta última forma de transmissão da doença é de difícil controle uma vez constatada a doença nas raízes o controle curativo é comprometido, salienta o pesquisador. Neste caso, somente o controle preventivo é indicado para proteger as plantas próximas àquelas doentes. No caso das plantas tombadas, estas deverão ser retiradas totalmente da área de plantio inclusive com a eliminação das raízes. No local da planta eliminada, deve-se colocar 3 Kg de cal virgem na cova e proceder à catação das raízes doentes. Deve-se evitar arrastar a planta doente pela área para evitar disseminar a doença para toda a área atacada.

Coqueiro anão: Tombamento de plantas adultas tem preocupado
Já a transmissão por via insetos, aconselha o pesquisador da Embrapa/Emparn, o monitoramento e a captura massal destes insetos por meio de armadilhas com feromônio adicionadas a partes de abacaxi e ou cana-de-açúcar, minimizam o contágio uma vez que reduz o nível populacional destes insetos na área de produção. Para os danos da resinose ocorridos no estipe, deve ser efetuada a raspagem de toda a área lesionada e a aplicação de fungicidas no local raspado e logo em seguida, a aplicação de uma calda com cimento, visando amenizar a infecção da resinose no tronco do coqueiro.

Recomenda ainda, evitar o uso de gradagem e de roçagem mecanizadas devido provocar lesões nas raízes e disseminar a doença para outras áreas bem como a severidade da doença na área afetada. Deve-se efetuar o monitoramento das pragas e manter a cultura no limpo ao arredor das plantas bem como proceder à adubação química e orgânica equilibrada, conforme as análises laboratoriais, visando aumentar a resistência das plantas ao ataque de insetos-praga e de outras enfermidades.

13 setembro, 2014

4 dúvidas relacionadas ao cultivo de banana

Revista Globo Rural - O que fazer quando o repelente não dá mais conta dos mosquitos? Como eliminar uma espécie de ferrugem que está secando as folhas do bananal? Especialistas consultados pela Globo Rural responderam a essas e outras perguntas.

Veja também como identificar espécies nativas e selvagens de bananeiras, que podem nascer sem semente ou com sementes parecidas às do mamão.

1) Repelentes não estão mais dando conta dos mosquitos “porvinhas” que vêm de uma plantação de bananas próxima da chácara onde moro. Quais alternativas para combatê-los?
Sabrina Araujo Souza Itariri
 
banana_aroma_tratamento (Foto:  ) O mosquito pólvora, também conhecido como maruim e mosquitinho-do-mangue, é uma pequena mosca de um a 4 milímetros de comprimento. Está em todos os lugares, por isso não é provável que os insetos que estão presentes na chácara sejam originários da plantação de bananas vizinha.

Possivelmente, trata-se de um fator de desequilíbrio biológico que fez com que a população do mosquito tenha aumentado, provocando incômodo à população residente no local. O uso de repelentes e o de camisas de manga longa e de calças podem atenuar o problema.

CONSULTOR: LUIS ALBERTO SAES, pesquisador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

2) Como eliminar uma espécie de ferrugem que está secando as folhas do meu bananal?

Osmar Belarmino Pereira
Somente com o acesso a mais informações sobre os sintomas que estão aparecendo no bananal seria possível desvendar a origem do problema, pois a ele pode ser atribuído diversos fatores. Os tripes-da-ferrugem-dos-frutos, por exemplo, são insetos pequenos, cujo ataque em bananeiras pode provocar o aparecimento de manchas de coloração marrom, semelhante à ferrugem.

Em casos de forte infestação, a casca da banana pode apresentar pequenas rachaduras devido à perda de elasticidade. Para o controle, ensaque o cacho e remova as plantas invasoras, como Commelina sp. e Brachiariapurpurascens, hospedeiras alternativas dos insetos.
saiba mais

A sigatoka amarela e negra são causadas pelos agentes Mycosphaerellamusicola e Mycosfaerellafigiensis, respectivamente. A ação da negra é muito mais agressiva e destrutiva do que a amarela, pois, além de infectar as folhas novas, ataca também as folhas velhas da bananeira.

Embora as duas doenças sejam de difícil controle, recomenda-se o manejo integrado, incluindo práticas como drenagem do solo; combate às plantas daninhas para evitar a formação de microclima, que é favorável ao desenvolvimento das enfermidades; eliminação total ou em parte de folhas atacadas, para reduzir a fonte de inóculo, e adubação balanceada.

No caso de adoção de controle químico, as aplicações do produto devem ser realizadas pela manhã ou à tarde. Evite dias ou períodos de muito vento e chuva. Vale lembrar que o uso de defensivos deve ser sempre feito sob orientação de profissional qualificado.

CONSULTOR: LUIS ALBERTO SAES, pesquisador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

3) Onde moro há um tipo de banana que possui em seu interior uma semente dura e não comestível, por meio da qual foi plantado o próprio pé. Do que se trata?
Daiane Fontoura de Souza

Possivelmente, trata-se de uma espécie selvagem de bananeira, que necessita de polinização para a formação dos frutos, os quais apresentam sementes. Nas espécies comerciais de bananeira, os frutos são obtidos por partenocarpia – sem a necessidade de polinização.

A ausência de sementes em bananas cultivadas comercialmente deve-se, provavelmente, ao arranjo estrutural dos cromossomos e à esterilidade dos órgãos masculinos e femininos das flores.

Como exemplos, temos a banana-nanica e a nanicão, que não produzem sementes devido à esterilidade das flores femininas. Há, no entanto, exceções em algumas variedades comerciais, como ocorre com a cultivar gros-michel, cuja presença de sementes nas bananas deve-se à polinização com pólen da espécie Musa acuminata.

CONSULTOR: MARCO ANTONIO TECCHIO, diretor do Centro de Frutas do Instituto Agronômico de Campinas (IAC), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, tel. (11) 4492-4844, tecchio@iac.sp.gov.br

4) Os frutos da bananeira que temos na unidade rural da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Unaí têm muitas sementes parecidas com as de mamão. Trata-se de uma espécie diferente ou é alguma anormalidade?
Isabella Maria Rodrigues

Bananas com sementes pertencem a espécies selvagens encontradas na natureza, como na região da Mata Atlântica pelo litoral brasileiro. Os frutos não têm apelo comercial, pois possuem pouca polpa e muitas sementes, que ainda são duras.

De vida útil curta, as sementes devem, assim que extraídas das bananas, ser aproveitadas para o plantio. Se armazenadas, precisam de cuidados, pois seu alto teor de umidade não pode cair abaixo de um nível crítico, apesar de ele ser elevado. A espécie selvagem de bananeira necessita de polinização para a formação de frutos, diferentemente da versão comercial da planta que, para frutificar, não depende do processo.

A ausência de sementes em bananas cultivadas comercialmente deve-se, provavelmente, ao arranjo estrutural dos cromossomos e à esterilidade dos órgãos masculinos e femininos das flores.

CONSULTOR: JOSÉ CARLOS CAVICHIOLI, pesquisador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Av. Miguel Stéfano, 3900, Água Funda, São Paulo, SP, CEP 04301-903, Tel. (11) 5067-0447.

12 setembro, 2014

Emparn participa da Coleta Seletiva


A Emparn Caicó também faz a sua coleta seletiva de materiais recicláveis. Rotineiramente o material é depositado em local adequado até justificar uma visita do carro de coleta para o recolhimento.

Achamos que não é difícil fazer essa tentativa de contribuição ao meio ambiente. Com isso deixamos o nosso espaço físico, inclusive com um melhor aspecto visual. 
 
Acho que para o sucesso do Projeto como um todo, é preciso maior estrutura de recepção com vários pontos pela cidade. Não é possível fazê-lo sem a contribuição do Poder Público. 
 
No entanto, todos os órgão públicos podem e devem  contribuir. Junte o seu material, ligue para 9678-1003 e aguarde o carro coletor.

Emparn participará da VI Feira da Agricultura de Carnaubais

(Esq)João Kenede - Sec Desenv Rural de Carnaubais
Carnaubais é um município detentor de uma tradição agrícola e uma pecuária bastante forte. Atividade esta que deu origem a primeira oficina de carne de charque em nosso país, e dera nome também à mais importante e antiga localidade no município - Oficinas.

Neste sentido o município está promovendo a VI Feira da Agricultura com uma programação diversificada, que consta exposições de ovinos, caprinos, bovinos, coelhos, pôneis e aves.

"Na parte da avicultura caipira, faremos a distribuição de 1.000 pintos caipiras da Emparn, sendo 20 Kits de 45 fêmeas e 05 machos para cada agricultor contemplado", disse João Kênede, Secretário de Desenv Rural.

No sábado, as 16:00hs será o lançamento do Projeto Coró-có-có, da Secretaria do Desenvolvimento Rural de Carnaubais, com Palestra do Gerente da Emparn de Caicó, José Augusto Filho, que abordará as perspectivas da atividade da avicultura caipira para o Rio Grande do Norte.

11 setembro, 2014

A dieta correta da galinha Galinhas podem receber restos de frutas e de alimentos como complemento de uma dieta que contenha ração e milho





 




É verdade que não se deve dar às galinhas casca de melancia porque elas param de botar ovos?" José Moacir Schreiber, Gravataí, RS

Galinhas podem receber restos de frutas e de alimentos como complemento de uma dieta que contenha ração e milho.

aproveitamento de restos da horta e cascas de frutas na alimentação de galinhas caipiras e outras aves de terreiro é recomendável, desde que esses restos sejam oferecidos como complementação à ração balanceada e não como dieta principal das aves.

A alimentação básica das galinhas, mesmo quando se tratar de criação à moda caipira, deve ser composta por duas partes de ração para uma parte de milho. Se a ração balanceada é de boa qualidade, ela dispensa até mesmo o milho. Os criadores geralmente optam pela combinação de ração e milho como forma de baratear os custos com a alimentação das aves, já que o uso do grão misturado com a ração reduz esses custos.

Quando é obedecida a proporção de duas partes de ração para uma de milho, as galinhas recebem a nutrição ideal e dificilmente o criador terá problemas com a produtividade — seja na postura, seja na produção de carne. Nessas condições, alimentos adicionais — como sobras de vegetais, incluindo-se aí casca de melancia — podem ser oferecidos sem nenhum prejuízo para as aves. A única restrição a ser observada, no caso do aproveitamento das sobras, diz respeito à alface. Seu consumo em excesso pode provocar diarréia nas aves, já que suas folhas possuem grande quantidade de água. No entanto, a verdura pode ser oferecida em pequenas quantidades, sem maiores problemas.

QUEDA DE POSTURA Se o criador pretende obter produção regular de ovos, garantir a boa nutrição de suas galinhas é o melhor caminho. O aproveitamento de sobras na alimentação de aves pode se tornar um problema somente se a dieta delas for composta exclusivamente desses restos. Fornecer apenas milho como base dessa alimentação também não é aconselhável. Em ambos os casos, a deficiência nutricional impedirá que as aves se desenvolvam bem e tenham boa postura.

Consultora: Maria Virgínia Franco, membro da Associação Brasiliera de Criadores de Aves de Raça Pura, rua Ferrúcio Duprat, 68, Interlagos, CEP 04776-180, São Paulo, SP, (11) 5667-3495

10 setembro, 2014

Boletim pluviométrico



Per.: das 7:00hs de 09/09/2014 as 7:00hs de 10/09/2014

 No. Postos Existentes:     197               No. Postos sem Contato:  167
 No. de Postos com Chuva:26               No. de Postos sem Chuva:   4

MESORREGIAO AGRESTE POTIGUAR
Ielmo Marinho(Prefeitura)                                12,0
Vera Cruz(Emater)                                              9,0
Monte Alegre(Emater)                                        8,0
Boa Saude(Emater)                                             5,0
Sao Pedro(Emater)                                              5,0
Sao Paulo Do Potengi(Emater)                           4,4
Lagoa De Pedras(Prefeitura)                               2,6
Santo Antonio(Emater)                                       1,9
Varzea(Prefeitura)                                               1,7
Serrinha(Emater)                                                1,6
Passa E Fica(Prefeitura)                                     0,5

MESORREGIAO LESTE POTIGUAR
Sao Goncalo Do Amarante(Base Fisica Da Emparn)           28,3
Natal                                                                                      22,0
Parnamirim(Emater)                                                             14,8
Baia Formosa(Destilaria Vale Verde)                                   14,5
Extremoz(Emater)                                         12,6
Parnamirim(Base Fisica Da Emparn)            12,3
Taipu(Particular)                                            11,0
Ceara Mirim(Prefeitura)                                10,5
Canguaretama(Emater/barra De Cunhau)       8,6
Baia Formosa(Prefeitura)                                7,9
Nisia Floresta(Particular)                                6,8
Senador Georgino Avelino(Particular)            6,5
Espirito Santo(Prefeitura)                                3,9
Canguaretama(Base Fisica Da Emparn)          1,0
Montanhas(Prefeitura)                                     0,9


Gerência de Meteorologia

Palma forrageira

Baixe Foto2298.jpg (66,5 KB)


Muito esperançosos, é o que se pode dizer, sobre os agricultores a respeito da cultura da palma forrageira, após encontro de ontem.

Baixe Foto2294.jpg (80,0 KB)



O evento ocorrido em Cruzeta/Caicó com a referida temática, teve início com a Palestra de Dr Guilherme Ferreira da Costa Lima, Pesquisador da Emparn, sobre Produção de Palma Forrageira Irrigada e Adensada no Semiárido Brasileiro, com posterior visita a áreas de experimentos da empresa e áreas de antigos trabalhos na Comunidade Cachos em São João do Sabugi.

Baixe Foto2299.jpg (92,5 KB)
Órgãos como a ASA, Insa, Sertão Verde, Terra Viva, Diaconia, ACC, dentre outros, ressaltaram a importância do diálogo com a Emparn para a transferência das tecnologias geradas nessa área.  Agricultores de várias localidades do estado conduziram até os seus municípios as 7.000 raquetes de palma e receberam instruções iniciais de plantio, adubação e multiplicação. 

Diminui a probabilidade do fenômeno ‘El Niño’ ocorrer em 2014

A probabilidade de que até o fim do ano ocorra o fenômeno meteorológico “El Niño”, que provoca secas e inundações, diminuiu desde junho, anunciou nesta segunda-feira (8) a Organização Meteorológica Mundial (OMM), uma agência da ONU baseada em Genebra.
Esta probabilidade é de 55-60% entre setembro e novembro e de 70% para o período entre novembro e fevereiro, segundo a OMM.
Em junho, a organização avaliou a possibilidade entre 75% e 80% para o período outubro-dezembro.
“As anomalias de temperatura nos oceanos ao longo da linha do Equador diminuíram nos últimos dois meses”, o que explica estes novos dados, segundo um boletim da OMM.
O “El Niño” tem um grande impacto no clima mundial, lembra a OMM.
Este fenômeno, consequência do aumento da temperatura do oceano Pacífico, ocorre, segundo esta organização, com uma frequência de entre dois e sete anos. O último episódio remonta a 2009-2010.
Uma conferencia sobre o “El Niño” será realizada em novembro em Guayaquil (Equador), co-patrocinada pela OMM.
As mudanças climáticas, ao contribuir para o aumento da temperatura nos oceanos, afetam a intensidade e a frequência do “El Niño”. (Fonte: UOL)

09 setembro, 2014

Boletim pluviométrico

Per.: das 7:00hs de 08/09/2014 as 7:00hs de 09/09/2014

 No. Postos Existentes: 197                No. Postos sem Contato: 131
 No. de Postos com Chuva:50                No. de Postos sem Chuva: 16

MESORREGIAO OESTE POTIGUAR  
Serra Do Mel(Prefeitura)                                 13,0
Upanema(Prefeitura)                                       7,2
Grossos                                                   4,5
Campo Grande(Particular  2)                               2,3
Assu(Particular)                                          1,7
Campo Grande(Particular)                                  1,1
Itau(Particular)                                          1,0
Ipanguacu(Base Fisica Da Emparn)                          0,3

MESORREGIAO CENTRAL POTIGUAR
Florania(Sitio Jucuri)                                    5,0
Pedro Avelino(Particular)                                 4,4
Sao Fernando(Emater)                                      3,0
Sao Jose Do Serido(Fz Caatinga Grande)                    2,0

MESORREGIAO AGRESTE POTIGUAR
Jundia(Emater)                                           93,0
Monte Alegre(Emater)                                     76,0
Serrinha(Emater)                                         69,3
Santo Antonio(Emater)                                    68,5
Lagoa De Pedras(Prefeitura)                              65,0
Sao Paulo Do Potengi(Emater)                             65,0
Boa Saude(Emater)                                        61,0
Vera Cruz(Emater)                                        61,0
Nova Cruz(Emater)                                        59,0
Bom Jesus(Particular)                                    49,2
Varzea(Prefeitura)                                       45,0
Sitio Novo(Prefeitura)                                   40,0
Sao Pedro(Emater)                                        39,0
Monte Das Gameleiras(Emater)                             37,0
Passa E Fica(Prefeitura)                                 35,2
Ielmo Marinho(Prefeitura)                                34,5
Campo Redondo(Emater)                                    34,0
Jacana(Emater)                                           32,5
Lajes Pintadas(Prefeitura)                               30,9
Bento Fernandes(Sec Agricultura)                         30,0
Barcelona(Particular)                                    26,0
Sao Bento Do Trairi(Prefeitura)                          15,0

MESORREGIAO LESTE POTIGUAR
Baia Formosa(Prefeitura)                                131,2
Nisia Floresta(Particular)                              112,4
Senador Georgino Avelino(Particular)                    108,9
Baia Formosa(Destilaria Vale Verde)                     105,2
Goianinha(Emater)                                       100,0
Canguaretama(Emater/barra De Cunhau)                     89,3
Ceara Mirim(Prefeitura)                                  86,0
Natal                                                    72,9
Espirito Santo(Prefeitura)                               69,6
Parnamirim(Emater)                                       67,4
Sao Jose Do Mipibu(Centern - Emater)                     65,5
Montanhas(Prefeitura)                                    63,4
Sao Goncalo Do Amarante(Base Fisica Da Emparn)           58,5
Taipu(Particular)                                        56,0
Parnamirim(Base Fisica Da Emparn)                        46,9
Maxaranguape(Particular)                                 32,5

Gerência de Meteorologia - Emparn 

ASA Potiguar coordenará discussão sobre experiência da Palma Forrageira no Seridó

??????????????????????????????? 

Acontecerá nesta terça-feira (09) um encontro de agricultores experimentadores de várias regiões do Rio Grande do Norte, organizado pela Asapotiguar, através do Grupo Temático da Agrobiodiversidade em parceria com a EMPARN. 
O evento começará às 8 horas na sede da Emparn de Cruzeta, onde agricultores, pesquisadores e técnicos das entidades da Asapotiguar trocarão experiência e saberes sobre a palma forrageira no campo de experimento da EMPARN.

Às 10h os participantes farão uma visita de campo em duas experiências de palma forrageira com irrigação localizada nos municípios e São João do Sabugi e Caicó. 
Na parte da tarde o evento continuará no Centro Pastoral do Wagner em Caicó, onde serão apresentadas as 7 mil mudas cedidas pelo Instituto Nacional do Semiárido(INSA) e haverá uma discussão sobre os procedimentos de acondicionamento, plantio das mudas e cuidados de campo com o experimento. 
Após estes momentos todos levarão suas mudas para seus respectivos sítios em diferentes localidades do Estado, e terão o acompanhamento dos técnicos da Asapotiguar e pesquisadores da EMPARN na implantação do experimento.

Festa do Boi terá animais e imóveis à venda este ano

Tribuna do Norte - Mesmo ainda em período de adversidades, como a seca, a Associação Norte-rio-grandense de Criadores (Anorc) espera superar o valor de R$ 100 milhões em negócios durante a 52ª Festa do Boi. A estimativa é impulsionada pela recente classificação do RN como zona livre de febre aftosa, com vacinação, e, pela primeira vez, a realização do Balcão Imobiliário como parte do evento.

Antônio Teófilo, presidente da Anorc, apresentou detalhes do evento: 500 mil visitantes esperados
Com o tema “Do agronegócio ao maior festão”, a Festa do Boi acontecerá de 11 a 18 de outubro, no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim. Está confirmada a reunião de, aproximadamente, 400 criadores do RN e de outros estados brasileiros, assim como a exposição de 6 mil animais. A programação incluirá a realização de leilões, e shows com atrações nacionais. Espera-se um total de 500 mil visitantes durante os oito dias.

A previsão para movimentação financeira é baseada em valores de negócios dos anos passados. Segundo Antônio Teófilo, presidente da Anorc, este valor é “praticamente” o mesmo em 2013, “porém devido a abertura da barreira essa previsão pode ultrapassar. Teremos a venda desde pequenos animais, até grandes maquinas”. Após quinze anos, é a primeira exposição de animais do RN, como zona livre da febre aftosa.

“Não temos como mensurar o quanto pode ter de aumento em negócios com a abertura, mas já temos confirmado que vem expositores do Paraná, Minas Gerais, Pará e toda a região Nordeste”, diz o presidente, acrescentando que até o ano passado a festa se restringia a alguns estados nordestinos. “Com a vinda destes expositores selecionadores a probabilidade de aumento é grande. Maior movimentação nos leilões, um upgrade à parte para a festa”, acredita.

Questionado se os três anos seguidos de estiagem, e o cenário de perdas dos agropecuaristas, não afetariam estes negócios, o presidente diz que não. “O ano passado tivemos o auge da seca e a Festa do Boi foi uma realidade. Sabemos que esse ano não foi bom, mas foi menos ruim do que os anteriores”, sustenta. Já José Vieira, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do RN (Faern), acredita que os produtores devem ir “com mais cautela” para as negociações.

Para a organização do evento, o investimento para realizar a festa gira em torno de R$ 1 milhão, e depende da ajuda de custo do Governo do Estado. Apesar de estar a quase um mês da festa, ainda se espera a verba relativa ao poder público estadual, no valor de R$ 230 mil. Segundo o secretário de Estado de Pecuária, Agricultura e Pesca, Tarcísio Bezerra Dantas, o valor está assegurado, mas não há ainda data confirmada para o pagamento.

Durante o lançamento da 52ª Festa do Boi, realizado ontem em café da manhã com a imprensa, o presidente da Anorc anunciou a criação de uma exposição em meados de julho, que poderá se chamar “Festa da Vaca”, ou “Festa do Leite”. A ideia é que o evento, em três anos, tenha a mesma estrutura e participação na economia que a Festa do Boi.

Outra proposta foi a criação de um laboratório para manipulação genética, com sede no Parque Aristófanes Fernandes. Hoje, diz José Vieira, não há nenhum laboratório deste tipo coletivo. Apenas inciativas individuais. “O objetivo maior é elevar a produtividade do leite, da carne. Mas precisa ter a mão do Estado para colocar isso em ação”.

Gás de efeito estufa bate recorde


Jamil Chade, Agência Estado

Genebra - A concentração de gases de efeito estufa na atmosfera jamais foi tão elevada e sua expansão registra o maior salto em 30 anos. Nunca em 300 milhões de anos os oceanos apresentaram uma taxa de acidez como a de 2013. Os dados são de um levantamento que a Organização Meteorológica Mundial (OMM) publica ontem em Genebra. O texto revela que a taxa de dióxido de carbono (CO2) bateu todos os recordes em 2013.

Cientistas dizem que nunca, em 300 milhões de anos, oceanos tiveram taxa de acidez tão alta
O informe, segundo especialistas, alerta que as políticas ambientais adotadas até agora não estão dando resultados e exige a fixação de metas ambiciosas. “Entre 1990 e 2013, houve um aumento de 34% nas forças radioativas, que representam o efeito de aquecimento em nosso clima”, apontou o estudo. Os gases avaliados foram o CO2, metano e N2O.

Para 2013, a taxa de concentração de CO2 ficou 142% acima da era pré-industrial, no ano de 1750. Já a concentração de metano aumentou 253%. A maior preocupação, porém, é o crescimento de CO2 entre 2012 e 2013 - a maior taxa desde 1984. “Dados preliminares indicam que isso foi possivelmente relacionado ao fato de que a biosfera absorveu menos CO2, enquanto as emissões do gás continuaram a aumentar”, diz o texto.

A concentração de gases é o que fica na atmosfera depois de um complexo sistema de interações entre a biosfera, os oceanos e a atmosfera. Um quarto do total das emissões é absorvida pelos oceanos, mesma proporção que vai para a biosfera.

“No lugar de cair, a concentração de CO2 está de fato aumentando e no ritmo mais elevado em 30 anos”, disse o secretário-geral da OMM, Michel Jarraud. “O tempo está se esgotando e sabemos sem qualquer sombra de dúvidas que nosso clima está mudando por causa das atividades humanas”, afirmou. Pela primeira vez, o volume de CO2 chegou a 396 partes por milhão em 2013 - em um ano, aumento de 2,9 partes por milhão.

O informe também apontou que, diante das emissões, os oceanos estariam apresentando sua maior taxa de acidez. Por dia, os oceanos estariam absorvendo cerca de 4 quilos de CO2 por pessoa. A acidez dos oceanos deve se acelerar, o que vai gerar consequências para corais, algas e moluscos. Outro impacto da acidez é a redução da biodiversidade.