17 abril, 2014

O que mais estamos fazendo . . .







Continuam as vendas de pintos







Limpeza em frente à empresa




Entrega de mudas para Acari - Gargalheiras









Reforma carroceria Cargo 815










Dentre outras providências . . .
Mas, é Semana Santa!
E até segunda feira, não será possível atualizar o Blog
Obrigado pela companhia, e até  lá.
Mande seu recado para:
joseaugusto-emparn@hotmail.com
 

16 abril, 2014

Produção de pintos caipiras



Hoje é quarta-feira, Dia de Nascimento. É assim que nós, funcionários da Emparn denominamos o dia da semana em que fazemos a retirada dos pintos da Incubadora, e após sexagem e vacinação, atendemos às reservas feitas com antecedência.  

Hoje, faremos as entregas nas Rotas já estabelecidas (Mossoró - Pau dos Ferros - Caraúbas), bem como atenderemos aos criadores que vem até aqui.

Telefones para encomendas: Zilmar Diniz     9805-5557 (7 às 13 hs)
                                              José Augusto    9962-6707
                                              José Marques    3232-5870 Natal

15 abril, 2014

Dia da Conservação do Solo



Obras da Barragem de oiticica seguem dentro do cronograma‏

O Secretário adjunto da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Luciano Cavalcanti, visitou na manhã de ontem (14) as obras da barragem de Oiticica, em Jucurutu. Acompanhado da equipe técnica da Sermarh, responsável pelo andamento e fiscalização da construção e dos representantes das empresas responsáveis pela execução e supervisão da obra, ele conferiu, de perto, todas as ações que estão sendo desenvolvidas no local.

De acordo com Luciano, as obras se encontram dentro do cronograma com um percentual de execução de 25% e partir de agora terão um avanço considerável, uma vez que, as definições sobre as fundações já foram consumadas. “Estão sendo iniciadas as fundações do maciço central da barragem, que é efetivamente a parede de concreto do sangradouro”.

O Secretário esteve também no canteiro de obras e na parte da usinagem onde se fabrica todo concreto que será usado na construção. “Fizemos uma inspeção no laboratório que controla a produção de concreto e constatamos que tudo está de acordo com as especificações contidas no termo de referência de contratação da barragem” ressaltou Luciano.

A obra está sendo realizada pelo Consórcio EIT/ENCALSO, sob a supervisão da KL serviços de Engenharia S/A. A cargo da KL, também ficou o recadastramento para o processo de desapropriação e reassentamento dos moradores de Barra de Santana, distrito de Jucurutu onde está sendo construído o reservatório. Todo amparo sobre a parte legal desse processo está sendo acompanhada pela Procuradoria Geral do Estado (PGE).

O custo total do convênio será de R$ 311 milhões, sendo R$ 19 milhões de contrapartida do Estado. Dentro deste cronograma financeiro, R$ 8 milhões estão sendo destinados à desapropriação e R$ 11,5 milhões investidos no reassentamento.

O lugar onde o reservatório está sendo construído, localiza-se sobre o rio Piranhas-Açu entre os municípios de Caicó e Jucurutu. A Barragem beneficiará diretamente 350 mil habitantes em 17 municípios do estado. Indiretamente a obra, com capacidade para 556 milhões de metros cúbicos, atenderá toda a população dos municípios do Seridó, Vale do Açu e região Central do Rio Grande do Norte, beneficiando mais de 500 mil pessoas.

INFORMAÇÕES À IMPRENSA:
Ulyana Lima - (84) 8841-2890/8124-9885
Assessora de Imprensa da SEMARH
Estagiária: Nathália Macêdo
Bolsista: Cleber Renato
(84) 3232-2426/3232-2424
E-mail: imprensa-semarh@rn.gov.br
Twitter: @semarh

Convocatória Assembleia Geral Ordinária SINAI‏

ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA
EDITAL DE CONVOCAÇÃO


O Coordenador Geral do SINAI no uso de suas atribuições estatutárias, de acordo com o artigo 22º, parágrafo primeiro, convoca todos os filiados para uma Assembleia Geral Ordinária a se realizar no dia 25 de abril de 2013 (sexta-feira) às 09h, em primeira convocação com 50% (cinquenta por cento) mais 1 (um) dos sócios e às 09h30min, em segunda convocação, com pelo menos 10 (dez) sócios presentes, na Sede do SINAI/RN, na Rua Leonardo Drumond, 1661 – Lagoa Nova, nesta Capital, com a finalidade de aprovar o balanço físico e financeiro do Exercício de 2013.


Natal/RN, 25 de março de 2014.


José Nilson Bezerra
Coordenador Geral


SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DA ADMINISTRAÇÃO INDIRETA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
RUA: LEONARDO DRUMOND, Nº. 1661, LAGOA NOVA, NATAL/RN,
CEP. 59.075-210 – FONE/FAX: 3206-1851, 3206-1861 e 3206-1899
CNPJ: 24.371.163/0001-49
Filiado a INTERSINDICAL

Boletim pluviométrico

Per.: das 7:00hs de 14/04/2014 as 7:00hs de 15/04/2014

 No. Postos Existentes: 197                No. Postos sem Contato:  66
 No. de Postos com Chuva:  19              No. de Postos sem Chuva: 112

MESORREGIAO OESTE POTIGUAR  
Felipe Guerra(Prefeitura)                                38,0
Campo Grande(Particular  2)                              28,0
Jucurutu(Emater)                                         26,7
Campo Grande(Particular)                                 22,1
Parau(Prefeitura)                                        15,0
Sao Rafael(Emater)                                       14,6
Apodi(Prefeitura)                                         6,5
Apodi(Base Fisica Emparn)                                 4,5
Marcelino Vieira(Emater)                                  4,5
Itaja(Emater)                                             3,1
Upanema(Prefeitura)                                       1,0
Rafael Godeiro(Emater)                                    0,1

MESORREGIAO CENTRAL POTIGUAR
Florania(Sitio Jucuri)                                   42,7
Florania(Inemet)                                         18,8
Santana Do Matos(Emater)                                 16,0
Cerro Cora(Emater)                                        2,4
Caico(Acude Itans)                                        0,4

MESORREGIAO LESTE POTIGUAR
Nisia Floresta(Particular)                                3,0
Natal                                                     0,3 
 
Gerência de Meteorologia 

O Pesquisador Responde

Olá José Augusto,

Escrevia dias atrás para tirar uma dúvida sobre mortes de minha criação de galinhas. Após recomendações da Veterinária Vanessa Diniz, apenas mais um indivíduo morreu. Muito obrigado.

Escrevo agora pra saber se o senhor teria acesso a cartilha de produção de mandioca que está disponível no seguinte site da Emparn.

Tentei baixar aqui em casa e diz que o arquivo tá corrompido.

O senhor teria esse arquivo ou conhece alguém que poderia disponibilizar? Estou planejando uma plantação e queria aproveitar essas chuvas.

Att,
Vitor Vasconcelos.
 
Caro Vitor 
 
O Pesquisador que na Emparn trabalha com mandioca é Dra Maria Cléa Santos. Você pode fazer contato pelo e:mail mclea-emparn@rn.gov.br ou pelo Tel (recepção Emparn) 3232-5454.

Ficamos à disposição

José Augusto Filho
Gerente Emparn Caicó

Açude Antônio Vaqueiro na Emparn de Cruzeta


O Açude Antônio Vaqueiro, construído na Estação Experimental de Cruzeta e inaugurado em dezembro de 2012, finalmente vem tomando água com as chuvas ocorridas nos últimos dias.

Na foto abaixo, do dia 08/03, enviada pelo gerente Márcio Raimundo, o açude apresenta um lâmina de água de cerca de 1,5 m, segundo cálculos dos nossos colegas daquela estação. Com as chuvas ainda esperada para este ano, espera-se que o açude possa acumular água suficiente para o uso ao qual foi projetado.

14 abril, 2014

Cientistas apontam saídas para desastre climático global

Estudo de especialistas da ONU mostra que planeta ainda pode reverter previsões sombrias de catástrofes naturais. Para isso, emissões de gás do efeito estufa precisam ser reduzidas a no mínimo 40% até 2050.
Apesar de todos os esforços globais para tentar reduzir a emissão de CO2 prejudicial ao clima, a liberação de gases causadores do efeito estufa teve maior aumento entre os anos 2000 e 2010 do que em qualquer outra década anterior, desde 1970.
O balanço consta do terceiro relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, sigla em inglês), publicado neste domingo (13/04) em Berlim. O documento, elaborado por 195 cientistas nos últimos quatro anos, vinha sendo discutido desde o início da semana passada por representantes de vários governos nas Nações Unidas, reunidos na capital alemã.
Apesar da perspectiva sombria, o relatório intitulado Mitigação da mudança climática traz esperança de que a situação pode mudar. Segundo seus autores, só será possível limitar os drásticos efeitos de catástrofes naturais – como inundações e secas – se os países conseguirem manter o aumento anual da temperatura do planeta em até 2 graus Celsius.
Mas para tal, os autores do estudo apontam a necessidade de se estabelecer um conjunto de medidas políticas e técnicas. “A mensagem científica é clara: a fim de evitar danos perigosos ao sistema climático, as coisas não podem continuar como estão”, explica o cientista alemão Ottmar Edenhofer.
O relatório divulgado agora é a terceira parte de um levantamento sobre mudanças climáticas. A primeira parte foi publicada em 2013 em Estocolmo, Suécia; a segunda, há poucas semanas em Yokohama, Japão.
Menos CO2 até 2050
Os especialistas do clima apontam que a meta dos 2 graus Celsius só poderá ser alcançada se as taxas de emissão de gases-estufa caírem entre 40% e 70% até 2050. Para garantir o futuro das próximas gerações, as emissões de CO2 e similares terá que ser praticamente nula, até o fim deste século.
No entanto, ressaltam, não basta diminuir a liberação de gases no meio ambiente. Para se chegar à ambiciosa meta de redução das mudanças climáticas, Edenhofer e seus colegas Ramón Pichs-Madruga, de Cuba, e Youba Sokona, do Mali, consideram ser essencial ter uma atmosfera completamente livre de CO2.
O trio de cientistas não tem dúvidas de que a comunidade internacional precisa ser ágil em aplicar uma série de medidas a fim de limitar o aquecimento anual em apenas 2 graus Celsius. Por isso é fundamental cumprir a meta básica inicial de estabilizar a concentração dos gases responsáveis pelo efeito estufa na atmosfera. Para conseguir isso, é necessário reduzir as emissões em todos os setores, seja na geração e consumo de energia, na produção de bens de consumo, alimentação, meios de transporte ou moradia.
Cooperação internacional
Os cientistas enxergam um grande potencial no desenvolvimento da eficiência energética e reflorestamento. Para eles, a adoção de tecnologias menos poluentes oferece uma grande chance de diminuir os custos que seriam empregados para minimizar as mudanças climáticas.
Um melhor uso da terra é outro componente-chave desta equação. Desmatamento em menor escala e maiores áreas de reflorestamento podem, na avaliação dos especialistas, não apenas estancar a emissão de CO2 como até reverter o risco atual. Segundo o relatório do IPCC, o reflorestamento orientado pode até mesmo eliminar os gases-estufa da atmosfera.
Os cientistas afirmam que o uso de biomassa e o armazenamento subterrâneo de CO2 podem surtir o mesmo efeito, mas alertam sobre os riscos que essas técnicas acarretam. Assim, o objetivo principal deve ser buscar maneiras de desatrelar o crescimento econômico da necessidade de emitir gases poluentes, ressalta Sokona no relatório. Edenhofer complementa: “A chave para reduzir o aquecimento global está no trabalho de cooperação internacional.”
“Este relatório é muito claro sobre o fato de estarmos perante uma questão de vontade mundial, e não de capacidade”, afirmou o secretário americano de Estado, John Kerry, num comunicado em que comenta o relatório do IPCC. (Fonte: Terra)

Manejo das aves matrizes

Matriz Sasso Lote - II
Ampliação do espaço para maior conforto


 
 

13 abril, 2014

Visitas Técnicas

É rotina no nosso dia a dia aqui na Emparn, recebermos agricultores, e outros interessados pelos trabalhos que realizamos, e que possam ajudá-los, de certa forma, no enfrentamento de algumas questões da nossa região.

Os registros dessas atividades nem sempre são feitos, o que poderia permitir à sociedade aquele velho entendimento de que funcionário público é sempre relaxado e pouco comprometido. Mas, definitivamente, esse não é o nosso caso.

Temos utilizado esse modesto veículo de informação para mostrar que, mesmo que não tenhamos solução para tudo, estamos implementando esforços para, pelo menos, fazermos a nossa parte, como empresa de pesquisa que somos.

E dentre essas visitas, recebemos dia 08 de abril, dois componentes da Secretaria de Agricultura de Jardim do Seridó com o propósito de juntos ajudarmos aquele município.

"A arborização da cidade sofreu uma baixa nesses últimos 02 anos de seca, quando verificamos uma grande mortalidade de árvores. E a nossa vinda aqui na Emparn tem o objetivo de selecionarmos algumas espécies de plantas que possam ser usadas para a reposição", disse Diana, Secretária Adjunta. 

Algumas mudas foram selecionadas e doadas, e estaremos sempre à disposição.

Transposição do Rio São Francisco

Foto notícia. Conheça o que será o caminho das águas.

 (Foto: Revista Galileu)

Banana com sementes

agricultura_bananeira_banana (Foto: Ernesto de Souza/Ed. Globo)Os frutos da bananeira que temos na unidade rural da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Unaí têm muitas sementes parecidas com as de mamão. Trata-se de uma espécie diferente ou é alguma anormalidade?

Isabella Maria Rodrigues
Unaí, MG

Bananas com sementes pertencem a espécies selvagens encontradas na natureza, como na região da Mata Atlântica pelo litoral brasileiro. Os frutos não têm apelo comercial, pois possuem pouca polpa e muitas sementes, que ainda são duras. De vida útil curta, as sementes devem, assim que extraídas das bananas, ser aproveitadas para o plantio. Se armazenadas, precisam de cuidados, pois seu alto teor de umidade não pode cair abaixo de um nível crítico, apesar de ele ser elevado. A espécie selvagem de bananeira necessita de polinização para a formação de frutos, diferentemente da versão comercial da planta que, para frutificar, não depende do processo. A ausência de sementes em bananas cultivadas comercialmente deve-se, provavelmente, ao arranjo estrutural dos cromossomos e à esterilidade dos órgãos masculinos e femininos das flores.

CONSULTOR: JOSÉ CARLOS CAVICHIOLI, pesquisador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Av. Miguel Stéfano, 3900, Água Funda, São Paulo, SP, CEP 04301-903, Tel. (11) 5067-0447. 
 
Revista Globo Rural

12 abril, 2014

EMPARN de Apodi realiza experimento junto com o INPE

O Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (INPE) realizou um importante experimento na Estação Experimental de Apodi, da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN). Esse experimento teve como finalidade estudar a Camada Limite Atmosférica (CLA), que é a região mais baixa da atmosfera terrestre, numa faixa de 100 a 1000 metros de altura.

O estudo dessa camada tem uma grande importância em muitas áreas de pesquisa, como: poluição ambiental, meteorologia agrícola, hidrologia, meteorologia aeronáutica e na previsão do tempo e clima. O experimento foi realizado em dois períodos: seco, no mês de novembro de 2013 e no período chuvoso, agora no mês de abril de 2014.

Essa é uma região fundamental para o seu humano, pois nela desenvolvem-se basicamente todas as atividades humanas. Nessa camada a evolução ocorre diariamente, dependendo da quantidade da radiação solar que atinge a Terra desde o nascer ao por do sol. Usando a técnica de radiossondagem (balão + rádio com sensor) foram lançadas 15 sondas com excelentes resultados.

A Estação Experimental de Apodi é uma base de grande importância por estar no semiárido potiguar e ali se desenvolver pesquisas com oleaginosas como girassol, milho, palma forrageira, além de algodão e gergelim, entre outras culturas.

EMPARN - Gerência de Transferência de Tecnologias e Comunicação
- Assessoria de Comunicação -
www.emparn.rn.gov.br
(84) 3232-5871

Projeto Venda de Peixe Vivo na Feira Livre de Parnaíba-PI

O Projeto “Venda de Peixe Vivo na Feira Livre do Município de Parnaíba-PI”, é gerido pela ASSOCIAÇÃO DOS PESCADORES E PESCADORAS DE MANJUBA DE IGARAÇU (APMI). O projeto é instalado aos sábados e excepcionalmente nessa quarta feira (16/04/2014), na rotatória da Av. Dr. João Silva com a Av. do Contorno, via de acesso ao Aeroporto de Parnaíba.

O pescado comercializado no Projeto Venda de Peixe Vivo apresenta um diferencial pelas condições mencionadas abaixo:

Peixe cultivado por piscicultores familiares através do associativismo
Venda do peixe vivo (Tilápia)
Manjuba eviscerada
Marisco em badejas (Associação das Marisqueiras de Luís Correia)
Sururú (Associação das Marisqueiras de Luís Correia)
Abate humanitário (choque térmico) realizado no momento da compra
Boas condições de higiene sanitária
Doação de cheiro verde e cebolinha na compra acima de três quilos

O peixe é comercializado em seis tipos de cortes:
Corte A. Tilápia Inteira Eviscerada;
Corte B. Tilápia Tronco;
Corte C. Tilápia em Posta;
Corte D. Filé de Tilápia com ou sem Pele;
Corte E. Filé de Tilápia tipo Borboleta;
Corte F. Tilápia Tipo Churrasco;

Toda população está convidada a visitar e avaliar nosso projeto.
Apoio: Escritório de Apoio Técnico da CODEVASF município de Parnaíba-PI.

CONHEÇA MAIS DETALHES DO NOSSO PROJETO:
https://www.youtube.com/watch?v=Nq6rQsGE8lg
http://www.youtube.com/watch?v=HitvBmjYNCY
http://www.youtube.com/watch?v=75BYlDdCuB0
http://www.youtube.com/watch?v=P9yQlfMYZts
http://www.youtube.com/watch?v=SIVPI-HfrMo
 
Colaboração ao Blog:
Rafson Varela